Falando de comida…

Hoje vou fazer um jantar especial para um casal de amigos queridos e decidi compartilhar com vocês a receita maravilhooosa que vou preparar…

RISOTO AO BRIE, PARMA E RÚCULA

risoto-parma-e-brie

INGREDIENTES:

½ cebola picada
500g de arroz arbóreo
1 copo de vinho branco seco
8 conchas de caldo de frango fervente
pimenta
sal
1 colher de sopa de manteiga
150g de queijo brie em cubos
50g de parmesão ralado
fatias finas de presunto de parma
rúcula
250g de arroz selvagem
óleo para fritar
azeite extra-virgem
MODO DE PREPARO – RISOTO:
Refogue a cebola no azeite e manteiga, coloque o arroz e deixe refogar por mais 5 minutos. Regue com o vinho branco e reduza o fogo. Acrescente 2 conchas de caldo de frango e mexa até secar. Não pare de mexer. Continue o mesmo procedimento com o caldo de frango, colocando uma concha de cada vez, até completar as 6 restantes.
Adicione ao risoto o queijo brie picado e o parmesão e deixe derreter. Tempere com o sal, a pimenta e acrescente a manteiga e a rúcula. Por cima coloque as fatias de presunto de parma.
MODO DE PREPARO – PIPOCA DE ARROZ SELVAGEM:
Numa frigideira aberta coloque óleo suficiente para cobrir todo o arroz e leve ao fogo bem alto até aquecer (230º C a 250º C) – é como se você estivesse fritando batata. Em seguida coloque aos poucos o arroz selvagem numa peneira de metal e com ela frite o arroz até que ele estoure por completo (isso é quase imediato). Em seguida retire a pipoca de arroz e escorra em papel absorvente. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto.

Depois de pronto, sirva o arroz selvagem como acompanhamento.

(Harmonizações sugeridas no Programa MENU CONFIANÇA do Canal GNT)

Dicas para o risoto perfeito:

1. O arroz deve ser italiano do tipo arbório, ou carnaroli ou ainda o vialone nano.
2. O arroz deve ser frito em azeite extra-virgem misturado com manteiga ou na manteiga, para conseguir o ponto certo.
3. O arroz precisa ser frito para criar uma “cápsula de tempo” – o amido será, então, solto aos poucos no líquido. O caldo acrescentado aos poucos também ajuda nesta liberação gradual do amido: é onde está o segredo da cremosidade deste prato.
4. Os ingredientes devem ser definidos, preparados e colocados na ordem de uso antes de iniciar o risoto é o que chamamos de “mise em place”.
5. É imprescindível o acréscimo de um pouco de bebida alcoólica seca e não doce assim que terminar de fritar o arroz e antes de começar a adição do caldo.
6. O vinho é sempre o primeiro líquido a ser acrescentado, pois será absorvido pelo arroz, que precisa de acidez para balançar o conteúdo de amido.

7. O caldo de galinha precisa estar sempre quente, NUNCA frio, 3 vezes a quantidade de arroz.
8. Acrescentar a água ou caldo de galinha ou carne, aos poucos, e mexer o risoto durante toda a preparação. Arroz que não é mexido não solta o amido. O resultado é um risoto sem a textura cremosa.
9. O sabor do líquido de cozimento tornará mais acentuado à medida que for evaporando e concentrando.
10. Para os risotos de fruto do mar use água e vinho. Os caldos de peixe ou preparado com as casca de camarão deixam o risoto com sabor muito forte. Pode usar também caldo de galinha.
11. O tempo de cozimento do risoto é de aproximadamente 30 minutos. É quando o grão fica firme e o seu centro opaco. Há quem prefira um risoto mais macio, neste caso deixe cozinhar por mais 10 minutos.
12. Nunca cozinhe até a parte central do grão ficar mole. O ideal é que ele fique firme, mas macio. O ponto do risoto é al dente.
13. Comece a provar o arroz depois de 20 minutos de cozimento. O risoto estará pronto quando o grão ficar macio, mas firme.
14. O resultado esperado para o risoto é uma preparação úmida, mas sem caldo.
15. O acabamento final é dado após a retirada do fogo e fazer o “mantecalle” ou seja misturando um pouco de manteiga gelada e parmesão adicionados e bem misturados. Deve ficar com um bom teor de umidade e brilhante.
16. O creme de leite não é usualmente indicado junto com manteiga.
17. Não prepare risoto em panela de alumínio ou outra de material leve. As melhores são as que tenham fundo grosso. As de ferro fundido esmaltada são as mais indicadas.
18. A temperatura para degustar o risoto é de um a dois minutos depois de servido no prato.

(http://cafezinhodascinco.blogspot.com/2008/03/risotto.html)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s